O que é o projeto?

estatuahomemsereiacao_salomefuchs

O QUÊ E PARA QUEM?

Uma pequena história do sexo é um seminário sobre cidadania da intimidade (igualdade e diversidade sexual e de género), vocacionado para alunos do ensino secundário (10º, 11º, 12º anos), com a duração de 120 minutos.

Parte de uma retrospetiva das mudanças políticas, legais, sociais e culturais, ocorridas nas vivências íntimas (afetivas e sexuais) dos portugueses, desde o Estado Novo, mas pensa o presente.

PALAVRAS-CHAVE

Identidades, sexualidades, cidadania, igualdade, consentimento, respeito, prevenção da violência.

OBJETIVOS

– Pensar e perceber o que é a cidadania da intimidade;

– Perceber a influência dos contextos políticos e socioculturais para a formação da identidade e definição de vivências da intimidade afetiva e sexual;

– Identificar formas de discriminação de género e atropelos aos direitos afetivos, sexuais e relacionais promovidos ao longo da nossa história recente (desde o Estado Novo);

– Conhecer ‘pré-conceitos’ com que foram educadas gerações anteriores (pais, avós, bisavós), em matéria de sexualidade;

-Incentivar ao diálogo inter-geracional, em família e em meio escolar.

QUANDO COMEÇOU?

Uma pequena história do sexo começou em 2015, na Escola Secundária Henriques Nogueira, em Torres Vedras, por convite do grupo de Filosofia. Na plateia do auditório da escola estavam cerca de 250 alunos. Nos primeiros 60 minutos fizemos um flashback à vida íntima e quotidiana nos anos 1950, 1960, 1970, e um resumo das principais conquistas das últimas décadas, em matéria de cidadania da intimidade. O passado revelou-se completamente novo para muitos destes jovens.

Foi reservada uma parte do seminário para os alunos colocarem questões, e pensarmos em conjunto o passado, o presente, e o passado no presente, dos afetos e sexualidades em Portugal.

PORQUÊ?

A memória é essencial para enquadrar quem somos, o que sentimos, o que queremos e defendemos.

PARECER DA DIREÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO

Submetido à apreciação da Direção Geral de Educação, em Outubro de 2016, “Uma pequena história do sexo” foi considerado “um projeto interessante e bem estruturado”, por permitir “contextualizar o comportamento adolescente na atualidade comparando-o com o de épocas passadas”. Permite “debater e desenvolver, de acordo com o enunciado da lei n.º 60/2009, no Artigo 2.º, as seguintes Finalidades:

a) A valorização da sexualidade e afetividade entre as pessoas no desenvolvimento individual, respeitando o pluralismo das concepções existentes na sociedade portuguesa;

b) O desenvolvimento de competências nos jovens que permitam escolhas informadas e seguras no campo da sexualidade;

c) A melhoria dos relacionamentos afetivo-sexuais dos jovens;

d) A redução de consequências negativas dos comportamentos sexuais de risco, tais como a gravidez não desejada e as infecções sexualmente transmissíveis;

e) A capacidade de proteção face a todas as formas de exploração e de abuso sexuais;

f) O respeito pela diferença entre as pessoas e pelas diferentes orientações sexuais;

g) A valorização de uma sexualidade responsável e informada;

h) A promoção da igualdade entre os sexos;

Dada a análise efetuada, e não sendo responsabilidade desta Direção-Geral da Educação fazer a acreditação de projetos, fazemos a sua divulgação, junto dos coordenadores PES dos agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas, que depois, em conjunto com as respetivas direções de escola, avaliarão a pertinência deste projeto (em anexo), relativamente aos objetivos dos Projetos de Educação Sexual de Turma e do seu próprio projeto educativo”.

Isabel Cristina Lopes, Direção Geral de Educação, 27.10.2016